Você sabe a diferença entre os tipos de confinamento para rebanhos?

Você sabe a diferença entre os tipos de confinamento para rebanhos?

O confinamento a pasto, ou semiconfinamento, é como o gado no Brasil é
tradicionalmente terminado.
Essa pode ser a melhor opção financeira para alimentar o gado, por demandar
investimentos, custo operacional e mão-de- obra mais baratos em comparação ao
confinamento tradicional.

No entanto, nesse tipo de confinamento é necessário investir em pastagens de alta
qualidade nutricional, o que leva muitas vezes a um maior investimento em adubação
do solo, forrageiras apropriadas, cercas e semeadura, por exemplo.
Para isso há o método do confinamento, que promove a economia de tempo.
Os animais são colocados em um local fechado ou aberto com área delimitada, não
tão confortável quanto no caso do semiconfinamento.Nesse caso, como não há pasto e o animal depende exclusivamente da comida
fornecida por um funcionário, sua dieta é mais cara.

Ambos os métodos são utilizados para a terminação de animais de corte. Porém o
confinamento tradicional é estratégico pois o gado engorda mais rápido,
desenvolvendo mais carne em um menor período de tempo.
Para alcançar esse objetivo, a alimentação deverá ser balanceada.

O semiconfinamento tem uma vantagem sobre o confinamento de que, em períodos
de chuva, como a época de janeiro, não há muito problema com lama para os animais.
Já no confinamento tradicional existe essa dificuldade, devido a qual muitos
produtores optam por começar a confinar depois que passam as épocas das águas.

Atualmente o confinamento tradicional é o mais utilizado, mas o semiconfinamento
vem crescendo muito devido às novas tecnologias empregadas, à diminuição de
tempo em semiconfinamento e à melhoria no bem estar do animal.

O que achou do tema? Deixe sua opinião nos comentários!
Para saber mais a respeito da SBC, dos serviços que oferecemos e das novidades no
mercado agropecuário, acompanhe-nos pelo Facebook e através do Instagram.